Para a Microsoft, acessibilidade é estratégica

Há cerca de algumas semanas, a Microsoft anunciou recursos inovadores de acessibilidade dos seus serviços. Vem por aí novidades tanto no Windows 10 quanto no seu Office 365.

No final de Novembro, em sua sede em Nova York, a Microsoft realizou evento para comunicar o nome da sua próxima grande atualização do Windows 10: Creators Update. A atualização será gratuita para usuários do OS e estará disponível no início de 2017, ainda sem uma data específica. A lista de novidades é vasta. Vai desde uma integração amigável com Skype até a disponibilização gratuita de um programa que cria música.

homem de chapéu e camiseta rosa segura tablet com uma de suas mãos na frente do seu rosto e com a outra mão, um outro tablet ao lado da cabeça. No canto inferior, uma tela de notebook. Em todas as três telas a imagem exibida é a mesma que o fundo: um céu azul cheio de nuvens.
homem de chapéu e camiseta rosa segura tablet com uma de suas mãos na frente do seu rosto e com a outra mão, um outro tablet ao lado da cabeça. No canto inferior, uma tela de notebook. Em todas as três telas a imagem exibida é a mesma que o fundo: um céu azul cheio de nuvens.

 

O mais bacana dessa história toda é que, concomitante ao desenvolvimento e implementação de um monte novas funcionalidades, a empresa tem olhado com muita atenção e profissionalismo para as questões relacionadas à acessibilidade. Para a empresa americana, é obrigação que seus serviços estejam acessíveis a toda e qualquer pessoa deste globo. Acessibilidade não é apêndice, mas algo que está no âmago do seu ‘business’. Saber e reconhecer que existem milhões de pessoas diversas, com suas características e diferenças próprias, fez com que a diversidade humana virasse parte importante da estratégia global da companhia e da sua cultura organizacional. Basta conhecer um pouco sobre a maneira com que Paula Bellizia, Gerente Geral da Microsoft no Brasil, encara a diversidade e a acessibilidade no âmbito dos negócios. Em matéria sobre diversidade e inovação publicada no início deste ano, Bellizia frisa: “O respeito ao outro, às diferenças, é fundamental para se abrir para as ideias, que se somam às suas e propiciam a criatividade e inovação”. Este tem sido o tom dado pela empresa quando o assunto é discutir a importância do acesso e da participação de todas as pessoas, sem exceção, ao mundo Microsoft. Se melhorias contínuas em seus serviços é considerado um pilar estratégico, nada mais coerente que levar a temática da diversidade e do acesso universal para o centro da mesa.

Windows 10 Creators Update

Abaixo, quatro das várias novidades que devem chegar aos usuários no começo do ano que vem:

Braille
O suporte preliminar para Braille será introduzido com o Windows 10 Creators Update. A atualização suportará telas em Braille de mais de 35 fabricantes e mais de 40 idiomas.

Instalação sem assistência
Os usuários poderão instalar o Windows 10 Creators Update usando o Narrador, que poderá ser usado durante todo o processo de instalação.

Novas formas de abrir o Narrador
Mudaram-se as teclas de acesso rápido ao Narrador, em resposta aos comentários de muitos usuários do software. O Narrador agora poderá ser aberto pressionando as teclas Ctrl + Winkey + Enter, ao invés de Winkey + Enter. Também será possível abrir o Narrador usando a Cortana ou o aplicativo ‘Configurações’. (Para quem não sabe, ‘Cortana’ equivale à Siri, da Apple, ou ao Google Now, do Android).

Texto e voz
Haverá 10 novas vozes nessa nova versão. O Narrador também suportará a leitura em múltiplos idiomas, podendo alternar entre diferentes idiomas.

Office 365

No caso específico do Office 365, os novos recursos de acessibilidade contam com um elemento surpresa que deixou todos curiosos. Trata-se do emprego de inteligência artificial.

Por exemplo, um recurso que os usuários do Microsoft Word e do PowerPoint passarão a ter é a sugestão automática de legendas para imagens e slides, denominadas de “alt-text”. Para pessoas cegas, um dos grandes problemas são materiais digitais que não contemplam a descrição de imagens, gráficos e fotos. Quando não existe este recurso, os softwares que ‘lêem” a tela simplesmente passam batido e o usuário cego não sabe do que se trata aquela determinada imagem ou gráfico.

O recurso de ‘legendagem’ de imagens, slides, fotos e gráficos estará disponível a partir do próximo ano, sem data definida. A Microsoft também diz que irá melhorar a navegação de leitores de tela e que haverá a possibilidade de ajustar fontes e cores na tela para facilitar a leitura por parte de pessoas com baixa visão ou daltonismo.

Você também pode gostar:

Deixe uma resposta